O que é Colesterol?

O que é Colesterol?

O colesterol é um tipo de gordura encontrada em nosso organismo importante para o seu funcionamento normal. O colesterol é o componente estrutural das membranas celulares em nosso corpo e está presente no coração, cérebro, fígado, intestinos, músculos, nervos e pele. Nosso corpo usa o colesterol para produzir alguns hormônios, tais como vitamina D, testosterona, estrógeno, cortisol e ácidos biliares que ajudam na digestão das gorduras.

Aproximadamente 70% do colesterol é produzido pelo nosso próprio organismo, no fígado, enquanto que os outros 30% são provenientes da dieta. Contudo, ao consumir grandes quantidades de alimentos ricos em gordura, o fígado acaba produzindo mais colesterol do que o normal. Essa produção adicional significa que elas vão de um nível normal de colesterol para um que não é saudável. Tanto as taxas de colesterol muito altas quanto as muito baixas são perigosas à saúde. (1,2)

Por que o colesterol é importante?

O colesterol circula no sangue e, à medida que os níveis de colesterol no sangue aumentam, aumenta também o risco para a saúde. É por isso que é importante ter seu colesterol testado para que você possa conhecer seus níveis. (5)

Tipos

Por se tratar de uma substância gordurosa, o colesterol não se dissolve no sangue. Portanto para ser transportado através da corrente sanguínea e alcançar os tecidos periféricos o colesterol precisa de um carregador. Esta função cabe às lipoproteínas que são produzidas no fígado: (2,3)

Colesterol LDL

O colesterol LDL (Low-density lipoprotein) é conhecido como o mau colesterol, é uma lipoproteína de baixa densidade, ele pode se acumular nas artérias e coronárias podendo levar a formação de placas aterosclerose que dificultam o fluxo sanguíneo para órgãos essenciais como coração e cérebro, aumentando risco de infarto e acidente vascular cerebral.

Os valores de referência para LDL são:

  • Indivíduos com risco baixo: abaixo de 130 mg/dl
  • Indivíduos com risco intermediário: abaixo de 100 mg/dl
  • Indivíduos com risco alto: abaixo de 70 mg/dl
  • Indivíduos com risco muito alto: abaixo de 50 mg/dl

Colesterol HDL

O colesterol HDL (High-density lipoprotein) é dito como o bom colesterol, lipoproteína de alta densidade que retira o colesterol das artérias e transporta até o fígado para ser excretado.

Especialistas acreditam que o HDL age como um limpador, levando o colesterol LDL para longe das artérias e de volta para o fígado. Lá é quebrado e passado pelo corpo. Um nível saudável de colesterol HDL pode proteger contra ataques cardíacos e AVCs. O colesterol HDL não elimina completamente o colesterol LDL.

Os valores de referência do HDL são:

  • Baixo: menor que 40 mg/dl para homens e mulheres
  • Ideal: acima de 40 mg/dl

Colesterol VLDL

O colesterol VLDL (Very low-density lipoprotein) são lipoproteínas de muito baixa densidade. Sua principal função é entregar colesterol e triglicérides para os outros tecidos a partir do fígado. Ao serem liberados pelo fígado, as partículas de VLDL sofrem uma série de transformações na corrente sanguínea, liberando triglicérides para serem estocados no tecido adiposo ou utilizado como fonte de energia. A molécula remanescente vai dar origem a lipoproteína seguinte, o LDL.

Os valores de referência do VLDL são:

  • Alto: acima de 40 mg/dl
  • Baixo: abaixo de 30 mg/dlIdeal: até 30 mg/dl.

Colesterol Total

O aumento dos níveis de colesterol é chamado de dislipidemia. Durante muito tempo os médicos avaliaram o grau de dislipidemia através dos valores do colesterol total, que nada mais é do que a soma dos níveis sanguíneos de HDL, LDL, VLDL. Porém existem o colesterol ruim e o colesterol bom, o que torna pouca eficiente a avaliação conjunta deles.

O valor de referência para colesterol total é:

  • Desejável: abaixo de 190 mg/dl.

Causas

A formação de colesterol dependerá da genética, do estilo de vida, prática de atividade física e dieta. Os alimentos ingeridos são de extrema importância, pois 30% do colesterol dependerá da dieta, daí sua importância para o controle dos níveis de LDL e HDL. (4)

Fatores de risco

A maioria das possíveis causas para se desenvolver colesterol alto são atitudes que podemos controlar. Existem apenas alguns fatores de risco para o colesterol elevado que estão fora do nosso alcance.

Sexo e Idade

Ser mulher na menopausa aumenta o risco de colesterol alto. O hormônio feminino enquanto produzido oferece um efeito protetor sobre o colesterol HDL. Por esta razão, desde a puberdade até a menopausa, as mulheres geralmente têm níveis mais elevados de colesterol HDL “bom” e níveis mais baixos de colesterol LDL “mau” do que os homens. Após a menopausa, as mulheres tendem a ter níveis mais elevados de LDL do que os homens, aumentando as chances de doença coronária.

História familiar

Ter uma história familiar de colesterol alto é também um fator de risco. Se o colesterol alto é devido aos genes herdados, uma pessoa pode nascer com níveis elevados de colesterol LDL devendo realizar acompanhamento médico desde a infância.

Obesidade

Um índice de massa corporal (IMC) de 30 ou mais coloca uma pessoa em maior risco de colesterol alto.

Inatividade Física

Não fazer exercícios aumenta o risco de colesterol LDL alto.

Fumar

O tabagismo prejudica as paredes arteriais tornando-as mais suscetíveis ao acúmulo de colesterol LDL. Fumar também pode diminuir o colesterol HDL.

Diabetes

Pessoas com diabetes mellitus são mais suscetíveis a possuírem baixos níveis de colesterol HDL “bom” e níveis elevados de colesterol LDL “mau”. Assim como o tabagismo, o açúcar elevado no sangue pode danificar as paredes arteriais.

Alimentação

Uma dieta rica em gordura saturada, gordura trans e açúcar pode elevar o LDL “mau” e os níveis de triglicerídeos, aumentando o risco geral de colesterol alto.

Uma dieta rica em gorduras insaturadas e pobres em gorduras saturadas está indicada para todas as pessoas, independente do valor do seu colesterol. Porém se você tem dislipidemia, seguir esta dieta é ainda mais importante.

Entretanto, nem sempre a dieta sozinha resolve o problema do colesterol alto, isto porque o aumento do colesterol LDL está relacionado a fatores genéticos e alimentares. 70% do nosso colesterol é de origem endógena (produzido pelo fígado) e apenas 30% vem da alimentação. Logo, se os valores do LDL forem muito elevados, somente a dieta não será suficiente para normalizar os valores do colesterol ruim.

Read more...

Qual o momento pra procurar um cardiologista?

Você deve procurar um cardiologista, sempre que se tem sintomas como dor no peito ou cansaço constante pois são sinais que podem ser alterações no coração.
Geralmente, quando o paciente já tem uma doença cardiológica, como insuficiência cardíaca ou arritmia, deve ir no médico no mínimo de 6 em 6 meses e sempre que o médico indicar, para fazer exames e alinhar o tratamento, se for necessário.

Pessoas com fatores de risco têm maior chance de desenvolver problemas do coração, por isso, normalmente é importante fazer exames específicos segundo as orientações:

Pessoas com fatores de risco: o homem deve fazer a partir dos 30 anos e a mulher desde os 40 anos;

Pessoas sem fatores de risco: o homens deve fazer desde os 45 anos e a mulher a partir dos 50 anos.

Possuir fatores de risco significa ter maior probabilidade de ter problemas de coração e, alguns dos fatores incluem ter sobrepeso (peso excessivo), fumante, sedentário ou ter o colesterol alto, quanto mais fatores tiver maior é o risco.

Read more...

A importância da suplementação de Vitamina D

O que é a vitamina D?
A vitamina D é uma vitamina lipossolúvel armazenada no tecido adiposo do corpo. As funções mais importantes da vitamina D são promover o uso de cálcio e fósforo e o crescimento normal de osso e dentes. A vitamina D é especialmente importante em crianças durante a formação óssea e uma deficiência pode causar raquitismo.

✔A importância da vitamina D às vezes é esquecida, mas a falta dela pode ser a causa de problemas como fadiga crônica, osteoporose e dor nas articulações.

✔Muito mais que uma Vitamina…
A vitamina D não é realmente considerada uma vitamina. Isto é porque nossos corpos podem fazê-lo após a exposição à luz solar, especificamente os raios ultravioleta B (UVB). Além disso, na sua forma ativa, a vitamina D é considerada um hormônio esteroide (semelhante à testosterona e estrogênio). Tem efeitos hormonais na absorção de minerais, mineralização óssea e alguma secreção.

Sabe-se agora que o papel da vitamina D envolve mais do que a saúde óssea. A vitamina D é importante na prevenção e tratamento de alguns tipos de câncer, diabetes tipo 1, esclerose múltipla e doenças cardiovasculares. Mais de trinta tecidos corporais diferentes contêm receptores para o calcitriol, o hormônio ativo da vitamina D. Esses tecidos precisam de vitamina D para uma saúde ótima.

✔Desempenho Atlético e Vitamina D
O exercício conduziu um estudo relativamente simples sobre o desempenho atlético em relação à vitamina D. A vitamina D ativada também é conhecida como um hormônio pleiotrópico pluripotente secosteriod. Uma vez que a vitamina D regula mais de 1.000 genes humanos responsivos à vitamina D, pensa-se que pode regular o desempenho atlético.
Nesta revisão da pesquisa, os cientistas examinaram a literatura do mundo para a evidência que a vitamina D afeta o desempenho físico e atlético.
A vitamina D também aumenta o tamanho e o número de fibras musculares de tipo II, ou de contração rápida. A maioria dos estudos transversais mostram que a 25-hidroxi vitamina D está diretamente associada ao desempenho muscular em indivíduos mais velhos.
Pode-se concluir que a vitamina D pode melhorar o desempenho atlético naqueles que são vitamina D deficientes. A vitamina D também pode proteger os atletas de algumas condições médicas agudas e crônicas.

Sabe-se que a vitamina D é produzida através da exposição ao sol e também protege o corpo contra a diabetes, tuberculose, esclerose múltipla, doenças auto-imunes, infarto, raquitismo, etc…

✔Luz solar – Recomendação de Vitamina D
Provavelmente a estratégia mais óbvia é a luz solar. Cerca de vinte a 25 minutos de luz solar pode ajudar a aumentar os níveis de vitamina D. Sua pigmentação da pele e as estações afetarão quanto vitamina D você absorve. As pigmentações mais claras da pele deixaram dentro mais raios de UVB do que tons de pele mais escuros. Além disso, a pele não vai absorver vitamina D bem em latitudes mais altas durante os meses de inverno. Uma maneira fácil de obter um pouco de luz solar é planejar um treino fora da academia. Se o seu treino abrange cerca de 25 minutos, então é uma ótima maneira de obter tanto a sua luz solar e seu suor.

Bom, vamos então compreender melhor para não haver confusão: é fato que devemos ter mais exposição solar e que a Vitamina D tem papel fundamental para a saúde! Mas é errado tostar no sol, portanto pouco tempo de exposição diária seria suficiente para ajudar o corpo a produzir tal hormônio (vitamina D é hormônio Esteroidal). Entretanto, devido ao fato de que é muito difícil esta exposição por parte de muitos, o ideal é mensurar tais níveis sanguíneos periodicamente e fazer SUPLEMENTAÇÃO orientada por profissional capacitado.

Lembrando que na maioria dos estudos, não basta tê-la dentro da normalidade para proteção de doenças. Valores de laboratório são calculados matematicamente para abranger uma média! Segundo estudos, o ideal é ter no mínimo acima de 40, sendo que para determinadas doenças o nível protetor e “curativo” seria acima inclusive dos valores máximos.

✔Nutrição – Recomendação de Vitamina D
Geralmente as fontes de alimento para esta vitamina não contêm muito, mas você pode ainda começar alguma vitamina D dos peixes gordos. Ótimas opções incluem sea bass (não chilenos), halibut, peixe-espada, arenque, atum (amarelo Fin ou enlatado), bacalhau, sable, salmão (Pacific é melhor), truta, cavala e enguia. Estas são todas as opções com impacto mínimo para o ambiente. Laticínios também é outra fonte que pode aumentar seus níveis de vitamina D (se você não for intolerante à lactose ou sua dieta permite).

✔Suplementação – Recomendação de Vitamina D
Multivitaminicos com vitamina D é a maneira fácil de aumentar o seu nível. A melhor forma de vitamina D é a vitamina D3 porque é a forma natural. Certifique-se de seguir as instruções sobre o quanto você deve tomar. A melhor maneira de tomar vitamina D é com os alimentos. Se você tomar suplementação, você precisa ter certeza de que você está mantendo o controle de vitamina D com seu médico .

Se você tem níveis extremamente baixos de vitamina D , você pode obter prescrições de seu médico para doses mais elevadas. Normalmente, pode ser prescrito doses diárias ou semanais. Outra forma que eu acho extremamente útil é a vitamina D3 infjetável. Você vai ao seu médico ou especialista e pode tomar um tiro a cada dois a quatro meses.

A vitamina D é importante para a saúde geral. Mesmo se você não acha que está em risco de níveis baixos, é importante ter-se testado para se certificar de que você está dentro de um intervalo normal. É uma amostra de sangue simples e geralmente seus resultados retornam com relativa rapidez. Se você achar que você não está dentro dos níveis normais, fale com seu médico sobre como você pode aumentar sua vitamina D de uma maneira saudável para que você possa viver um estilo de vida saudável e apto.

Read more...

30 dicas de saúde para mulheres

Ter a saúde em dia é questão de criar e manter hábitos simples que incluem alimentação saudável, monitoramento constante das condições gerais e um estado mental positivo. A boa notícia é que nem tudo se resume à restrição ou vigilância e ingerir algumas doses de bebidas alcoólicas e também comer chocolate fazem parte dessa rotina. Pensando exclusivamente na saúde feminina, a revista norte-americana Health elaborou um plano com 30 dicas – para colocar em prática ou refletir durante todos os dias do mês, que irão ajudar a prevenir doenças. Confira:

1. Fazer um teste de colesterol: a maioria das mulheres se preocupa muito com o câncer de mama, mas na verdade, a doença cardíaca é o assassino número um das mulheres. Faça um teste de colesterol para saber se você está em risco.

3. Ingerir cálcio: muitas pessoas não consomem a quantidade suficiente de cálcio, que ajuda a prevenir a osteoporose, por meio da dieta. Mulheres com idades entre 19 e 50 anos devem ingerir 1000 miligramas ou comer de 3 a 4 porções de alimentos ricos no mineral (tomado com vitamina D para a absorção) por dia.

4. Exercícios físicos para melhorar o humor: as atividades físicas trazem uma série de benefícios para a saúde e podem reduzir o risco de doenças cardíacas, artrite e outras. Mas a melhor notícia é que ela pode melhorar o humor. Um estudo descobriu que, para pessoas deprimidas, o exercício foi tão eficaz quanto a medicação antidepressiva.

5. Relacionamento: ter uma boa rede de amigos e familiares está associado a maior longevidade, enquanto a solidão está associada a riscos de doenças cardíacas.

6. Cheque sua vida sexual: é bom checar sua vida sexual. Verifique se os seus hábitos sexuais estão fora de controle, destruindo seus relacionamentos, além de perturbar sua vida em geral. Isso poderia ser um problema.

7. Receba uma massagem: a massagem pode ser uma arma secreta. Mesmo realizando atividades estressantes, quem recebe uma massagem mensal suporta melhor os efeitos da rotina cansativa.

8. Brinde: beber moderadamente, não mais do que um drinque por dia para as mulheres, pode protegê-la de doenças cardiovasculares. E pode ajudar a evitar ganho excessivo de peso, segundo pesquisas. Apenas não exagere.

9. Pratique alguma atividade ao sol: apenas 15 a 20 minutos de exposição à luz solar por dia (sempre com uso de protetor solar) pode fornecer a quantidade necessária diária de vitamina D. A substância ajuda a combater diabetes, ataques cardíacos, insuficiência cardíaca, pressão arterial alta e talvez até mesmo o resfriado comum. Mas não exagere, muita exposição ao sol pode aumentar o risco de câncer de pele.

10. Consulte o seu dentista: saúde bucal é mais do que manter apenas os dentes bonitos. Em particular, a doença periodontal está ligada a um maior risco de doenças cardíacas e diabetes. Então visite seu dentista.

11. Sair com pessoas saudáveis: os bons hábitos de outras pessoas podem passar para você. Estudos sugerem que uma série de fatores, como felicidade aparente, obesidade, tabagismo, e até mesmo solidão, são fortemente influenciados pelas pessoas ao seu redor. Portanto, seja seletivo em relação aos amigos.

12. Escrever uma lista: conhecimento é poder, especialmente quando se trata de sua saúde. Há dez testes que você pode fazer este ano, incluindo um check-up de pele, exame de sangue e triagem auditiva, que pode ajudar a compreender o seu estado de saúde geral e evitar problemas futuros.

13. Teste a quantidade de açúcar do sangue: pré-diabetes é uma condição na qual o açúcar no sangue está elevado, mas não muito alto o suficiente para ser classificado como diabetes. Mas é quase tão tóxico para o organismo como a diabetes em si. Além do mais, cerca de 57 milhões de pessoas nos EUA têm pré-diabetes, mas não sabem disso. Exercício físico regular e um alto teor de fibras na dieta, aliados ao consumo de carboidratos saudáveis, podem manter o açúcar no sangue dentro da faixa de segurança.

14. Tomar banho frio: os devotos afirmam que duchas frias ajudam no baixo consumo de energia, a evitar enxaquecas, auxiliam na boa circulação e para redução da dor, além de permitir que as mulheres envelheçam graciosamente. (Alguns chegam a argumentar que eles são segredo da mulher francesa para ter seios firmes.)

15. Exercite seus ossos: exercícios como caminhar, dançar ou levantamento de peso podem manter os ossos fortes e saudáveis. Especialistas recomendam pelo menos duas horas e meia por semana.

16. Controle o seu estresse: estresse não é apenas desagradável, mas também pode prejudicar a saúde, aumentando inflamações no corpo e riscos de doenças cardíacas.

17. Fazer mamografia: alguns médicos afirmam que a melhor idade para fazer a mamografia é aos 40, outros dizem que o ideal é aos 50. Descubra o que o seu médico acha certo para você, baseado em sua idade e em outros fatores de risco.

18. Consuma um pouco de gengibre: durante séculos, o gengibre tem sido usado no tratamento de uma gama de problemas estomacais. Os investigadores acreditam que seus compostos estimulam as secreções digestivas e melhoram o tônus muscular intestinal.

19. Comer banana: ou um outro alimento rico em potássio e pobre em sódio, como uma batata cozida com a pele ou um abacate. Este tipo de alimento, além de ajudar na perda de peso e nos exercícios, pode manter a pressão arterial sob controle.

20. Faça do sono uma prioridade: o sono pode ser o último em sua lista, mas talvez seja hora de movê-lo para cima. Novas pesquisas sugerem que a falta de sono pode perturbar o controle de açúcar no sangue e aumentar o risco de diabetes tipo 2.

21. Lave as mãos: o hábito é a atitude número na prevenção de doenças como resfriados, além de manter longe outros problemas como infecções por bactérias e outros vírus.

22. Pensar sobre a saúde da mama: para as mulheres jovens, o câncer de mama muitas vezes é uma das últimas coisas em suas mentes. Mas você pode começar a pensar em simples medidas preventivas, como a amamentação, exercícios e exames clínicos das mamas, mesmo em seu 20 e 30 anos.

23. Escolha alimentos saudáveis: eles são itens saborosos que oferecem s mais antioxidantes, gorduras saudáveis ou outros bons ingredientes em relação à quantidade de calorias consumidas.

24. Viver com propósito: pesquisas mostram que pessoas que são felizes e têm um propósito na vida são menos propensas a desenvolver comprometimento cognitivo e doença de Alzheimer. Por que não começar jovens?

25. Preste atenção a dores nas articulações: não há idade para desenvolver problemas nas juntas, como nos joelhos. Excesso de peso e pouca movimentação física colaboram para isso.

26. Coma mais alho: o alho é rico em antioxidantes e ajuda a combater a inflamações, diz Carmia Borek, PhD, professor e pesquisador do departamento de saúde pública e medicina da família na Tufts University School of Medicine , em Boston, nos Estados Unidos. Ele ajuda a aumentar as defesas contra doenças e provavelmente ajuda a prevenir o câncer e melhorar a saúde do coração.

27. Parar com certos hábitos: descubra um método que funciona melhor para você largar o vício de fumar para sempre.

28. Comer um pouco de chocolate: comer um quarto de chocolate todos os dias, um montante igual a cerca de um ovo de Páscoa pequeno, pode reduzir o risco de sofrer um ataque cardíaco ou um acidente vascular cerebral.

29. Comer feijão e frutas: o feijão vermelho encabeça a lista dos alimentos com maior concentração de antioxidantes, de acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA. As frutas também entram na lista de itens com o mesmo benefício.

30. Cuidado com alimentos gordurosos: você pode ficar viciado. Um novo estudo (em ratos) sugere que o acesso irrestrito a alimentos ricos em gordura, como bacon e cheesecake, pode desencadear o mesmo tipo de comportamento compulsivo como drogas como a cocaína.

Read more...

Funções do Estrogênio

O estrogênio induz as células de muitos locais do organismo a se proliferarem. A musculatura lisa do útero, por exemplo, pode aumentar a ponto de o órgão triplicar de tamanho.

O estrogênio também provoca o aumento da vagina e o desenvolvimento dos lábios que a circundam e faz o púbis se cobrir de pelos.

O estrogênio ajuda os quadris a se alargarem e o estreito pélvico a assumir a forma ovóide; ao invés de afunilada como no homem.

Esse hormônio provoca o desenvolvimento das mamas e a proliferação de seus elementos glandulares, além de levar o tecido adiposo a concentrar-se em áreas como quadris e coxas, dando-lhes a sua forma arredondada típica.

Em geral, pode-se dizer que as características que distinguem a mulher do homem são devidas ao estrogênio.

Read more...

Cuidados com a saúde durante chuvas e enchentes

Aqui vai um alerta para os cuidados que devem ser tomados durante o período de chuvas fortes e tempestades. O objetivo é evitar o risco de contágio de doenças infectocontagiosas transmitidas pelo contato com a água de áreas com alagamentos, enchentes e transbordamento de esgotos e rios, normalmente com presença de diversos vírus e bactérias nocivos à saúde.

Entre essas principais doenças está a leptospirose, que pode ocorrer após o contato com urina de ratos contaminados com a bactéria leptospira. Ao entrar em contato com a pele humana, por meio das águas de inundações, a bactéria pode penetrar no organismo causando sintomas como febre, dores de cabeça e nos músculos e náuseas.

Evite ao máximo ter contato com a água, principalmente de inundações. Caso seja inevitável, fique atento aos primeiros sintomas e procure um médico.

Em caso de raios, deve-se tirar os aparelhos elétricos da tomada e ficar longe das janelas. Na rua, o ideal é não ficar próximo de postes ou árvores e estruturas metálicas, pois eles atraem os raios. Não fique dentro d’água e utilize o telefone somente em caso de emergência.

Confira dicas para evitar a contaminação por água da chuva:

  • Não deixe que crianças nadem ou brinquem na água e na lama das enchentes, pois, além do perigo das enxurradas, elas podem ficar doentes;
  • Evite manusear objetos que tenham sido atingidos pela água ou lama. Proteja os pés e as mãos com botas e luvas de borracha ou sacos plásticos duplos;
  • Evite contato com as águas das enchentes. Caso isto seja inevitável, é recomendável permanecer o menor tempo possível nestes locais;
  • Jogue fora medicamentos e alimentos (frutas, legumes, verduras, carnes, grãos, leites e derivados, enlatados, entre outros) que entraram em contato com as águas da enchente, mesmo que estejam embalados com plásticos ou fechados, pois, ainda assim, podem estar contaminados e representar riscos à saúde;
  • Se sua casa for atingida pela enchente, após o recuo da água, providencie a limpeza e desinfecção dos ambientes, utensílios, móveis e outros objetos. Utilizando luvas, botas de borrachas ou outro tipo de proteção para as pernas e braços (como sacos plásticos duplos), descarte para a coleta pública tudo o que não puder ser recuperado e remova – com escova, sabão e água limpa – a lama que restou nos ambientes, utensílios, móveis e outros objetos da casa;
  • No caso dos utensílios domésticos (panelas, copos, pratos e objetos lisos e laváveis), lave-os normalmente com água e sabão. Depois, prepare uma solução desinfetante, diluindo um copo (200 ml) de água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%) em quatro copos de água (800 ml). Mergulhe na solução os objetos lavados, deixando-os ali por, pelo menos, uma hora;
  • No caso dos pisos, paredes e móveis, após retirar a lama, lave o local com água e sabão e, em seguida, prepare uma solução diluindo um copo (200ml) de água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%) para um balde de 20 litros de água. Umedeça um pano na solução e passe nas superfícies, deixando-as secar naturalmente;
  • Lave bem as mãos antes de preparar alimentos e ao se alimentar. Procure beber sempre água potável, que não tenha tido contato algum com as enchentes, e a utilize no preparo dos alimentos, especialmente das crianças menores de um ano;
  • Para garantir que a água seja segura para consumo, ferva-a por ao menos um minuto;
Read more...

A laringe

A laringe, órgão fonatório e respiratório que pode ser foco de doenças simples e corriqueiras como a laringite aguda viral, passando pela laringite por refluxo, lesões benignas da prega vocal até o câncer de laringe. Rouquidão ou sensação de corpo estranho na garganta com mais de 20 dias de duração devem ser sempre investigados por um Otorrinolaringologista ou Cirurgião de Cabeça e Pescoço, agende sua consulta na IMED.

Read more...

Tireoide

A tireoide pode ser foco de problemas Hormonais (diagnosticado por exames de sangue) ou Tumores, (lesões nodulares malignas ou benignas) diagnosticadas exclusivamente pelo exame físico ou exame ultrassonográfico. Pessoas com historias de alterações de tireoide ou que fazem uso de hormônios para tireoide são mais propensas a desenvolver o nódulo benigno ou o Câncer de Tireoide, este ultimo quando diagnosticado e tratado precocemente tem altíssimas chances de cura total. Procure na IMED Anápolis um especialista em Cirurgia de Cabeça e Pescoço e faça sua prevenção.

Read more...

Orelha de Abano

Considerada a deformidade congênita mais frequente do pavilhão auricular, a orelha de abano, provoca o afastamento da orelha em relação à cabeça.

O seu aparecimento pode ocorrer até os sete anos de idade, período de desenvolvimento e crescimento da região. Antes disso, as alterações na formação ainda são inconclusivas e não se pode diagnosticar a deformidade.

Procure um otorrinolaringologista para avaliar caso a caso a indicação cirúrgica, que é simples e em adultos pode ser feito com anestesia local.

Read more...

Vocês sabem o que é o Novembro Azul?

O chamado Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades neste mês, dirigida a sociedade e aos homens sobre a importância da PREVENÇÃO e do DIAGNÓSTICO precoce do CÂNCER DE PRÓSTATA e outras doenças masculinas.

Em vários países, o Novembro Azul é mais do que uma simples campanha de conscientização. Há reuniões entre os homens com o cultivo de bigodes, símbolo da campanha, onde são debatidos, além do câncer de próstata, outras doenças como o câncer de testículos, depressão masculina, cultivo da saúde do homem, entre outros.

O movimento surgiu na Austrália, em 2003, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, realizado a 17 de novembro.

Aproveite este mês para levar o papai, vovô, titio na IMED Anápolis… Para realizar o exame de prevenção, afinal cuidar da saúde é ter amor pela família!

Read more...